Como Lidar com Hemorroidas em Idosos

Estima-se que muitas pessoas convivam com hemorroidas, mas nem todas procuram ajuda médica, por falta de informação, medo ou vergonha. Esse problema atinge pessoas de todas as idades, mas especialmente os idosos. Mesmo sendo algo comum, muitos se sentem constrangidos em procurar ajuda. O profissional que cuida de hemorroidas é o médico proctologista.

A doença hemorroidária ocorre quando os vasos sanguíneos na parede do reto e do ânus se dilatam, devido a força excessiva feita durante a evacuação. O inchaço pode vir acompanhado de muito desconforto, dor, irritação, coceira, inflamação e sangramento, podendo evoluir para uma trombose. A hemorroida pode ser interna, quando fica escondida dentro do reto, ou externa, quando é facilmente identificada ao redor do ânus. O tratamento depende de diversos fatores, podendo ser de simples pomadas a cirurgias.

Embora atinja todas as idades, há incidência maior de hemorroidas em idosos, a partir dos 50 anos. Estima-se que mais da metade da população idosa apresente sintomas de hemorroidas em graus variáveis, devido ao enfraquecimento e desgaste natural das veias, causados pelo envelhecimento.

Por se tratar do grupo mais vulnerável em termos de saúde, idosos com hemorroidas devem receber tratamento com acompanhamento médico. Quanto mais cedo o idoso receber ajuda, melhor e mais fácil será o tratamento. Adiar a consulta médica pode agravar o quadro de tal forma, que somente a cirurgia pode resolver o problema.

As principais causas de hemorroidas em idosos são: prisão de ventre e esforço para evacuar; obesidade; diarreia crônica; dieta pobre em fibras; falta de líquidos; sedentarismo; histórico familiar de hemorroidas; tabagismo; cirrose e hipertensão; longos períodos sentado no vaso sanitário.

As hemorroidas internas podem passar despercebidas e sem sintomas durante anos. O maior indicativo costuma ser a presença de sangue ao redor das fezes ao evacuar, no vaso sanitário ou no papel higiênico. As hemorroidas externas são bastante perceptíveis, pois além de serem visíveis e palpáveis, geram sangramentos e dor intensos ao sentar e evacuar.

O acompanhamento médico de hemorroidas em idosos se faz necessário, porque outras doenças mais graves podem ter os mesmos sintomas, como fissura anal, câncer do reto e infecções. O sangramento das hemorroidas costuma ser de baixa quantidade, mas, quando frequente, pode causar anemia. Sangramentos de grandes volumes não são comuns, mas podem ocorrer em alguns casos. Hemorroidas não viram câncer, porém, podem ser um sintoma dessa doença, e por esse motivo, todo sangramento anal deve ser avaliado por um médico e uma colonoscopia, para se descartar outras causas. Nada impede que o idoso tenha uma segunda causa para o sangramento, como um câncer do intestino ou um divertículo.

Em geral, o tratamento de hemorroidas no idoso é clínico, à base de pomadas anestésicas, remédios, reguladores intestinais, supositórios, banhos de assento e mudança de hábitos alimentares. Às vezes é necessária a cirurgia.

Todo idoso precisa de atenção, pois às vezes pode esconder ou não perceber o sangramento causado pela doença. Por terem de tomar muitos remédios, idosos sofrem com problemas no intestino constantemente, afetando a evacuação e propiciando o desenvolvimento de hemorroidas. A alimentação inadequada, pobre em fibras e com pouca ingestão de líquidos, associada ao sedentarismo, leva a um maior esforço evacuatório, o que pode desencadear as hemorroidas nos idosos. A ingestão de fibras e líquidos auxilia não só na digestão e bom funcionamento do intestino, mas também na mastigação dos alimentos, deixando as fezes mais suaves para facilitar a defecação. Deve-se evitar alimentos irritantes, como condimentos, ácidos, caso de abacaxi, ou vasodilatadores, como álcool.

Um idoso com hemorroidas pode conviver com o problema, caso não haja sangramento, nem dor, indica-se a educação intestinal para mantê-lo longe das crises. Isso significa não ficar dias sem evacuar, ingerir muito líquido e alimentos ricos em fibras. Recomenda-se também evitar o uso de papel higiênico, sendo mais adequada a lavagem local. O uso de anti-inflamatórios e pomadas anestésicas podem ajudar durante essas crises.

Mesmo assim, há também alguns tratamentos caseiros para hemorroidas e alívio dos sintomas de hemorroidas em idosos, como: banho de assento quente; higienização feita com banho, evitando o uso de papel higiênico; soluções tópicas como gel e pomada para proporcionar alívio imediato da dor.

Como prevenção das hemorroidas nos idosos, o bom é incentivá-los a fazerem caminhadas, evitando ficarem muito tempo sentados, pois longos períodos nessa posição podem provocar pressão na área retal.Certificar-se que bebam bastante líquido e adotem uma dieta rica em fibras, como vegetais, frutas e cereais. Para facilitar a mastigação de idosos com hemorroidas que possuem dificuldade para ingerir, os alimentos podem ser misturados, como por exemplo, aveia em flocos com sucos, sopas, frutas e iogurte. Recomenda-se evitar o uso de laxantes, pois quando tomados a longo prazo, podem prejudicar o organismo.