Integração Social do Idoso, Quando a Diversão é o Melhor Remédio

A falta de atividade física e recreativa em pessoas com mais de 60 anos provoca doenças e aumenta os riscos de mortalidade.Um estilo de vida mais ativo proporciona diversos benefícios à saúde do idoso, como maior autonomia, qualidade de vida e expectativa de vida. Na luta contra o sedentarismo e isolamento social de idosos, o lazer é um grande aliado. Além de promover a integração social do idoso, as atividades recreativas melhoram a postura, força muscular, equilíbrio, coordenação e relaxamento.

Na correria da vida adulta, o tempo livre é escasso e muitas vezes, as pessoas se sobrecarregam de compromissos, não sobrando espaço para atividades físicas e de lazer. Por causa disso, ao envelhecer, a pessoa não está preparada para aproveitar seu tempo livre da melhor forma. Surgem as inseguranças quanto ao que fazer com a liberdade, prejudicando o convívio social e diminuindo a autoestima.

Nem todos têm consciência da importância de se manter relacionamentos interpessoais. Quando se considera o atendimento a pessoas idosas, os elementos independência, saúde, segurança e integração social dos idosos ocupam lugar de destaque, uma vez que, com o processo de envelhecimento, eles sofrem modificações significativas.

Através de ações recreativas, culturais, esportivas e educacionais, é feita a integração social do idoso. Essas atividades estimulam e beneficiam os idosos, priorizando a cidadania. Para que as ações sejam significativas, precisam ter algum vínculo com a identidade da pessoa. A integração social do idoso desperta a necessidade de se permanecer ativo e as atividades de lazer para idosos, como arteterapia e musicoterapia permitem que não se sintam mais incluídos.

Para a integração entre idosos de casas de repouso é necessário conhecimento, persistência e criatividade. Utilizando atividades de tempo breve, que passem a ideia de lazer, não de obrigação. Existem as atividades cognitivas, sociais, produtivas, recreativas e participativas, cada uma com sua função e objetivo, mas sempre voltadas para a integração social dos idosos.

As atividades cognitivas para idosos consistem em estimular e reabilitar as funções físicas, psicológicas e sociais, ajudando na convivência com outros idosos, cuidadores e familiares. Também auxiliam na superação de dificuldades físicas, emocionais, ambientais e sociais, proporcionando melhora na qualidade de vida e interação social dos idosos. Para ocorrer esse estímulo cognitivo dos idosos, são indicadas atividades que ativem a memória e linguagem, como leitura, escrita, pintura, costura, palavras cruzadas e informática. Essas atividades devem ser adaptadas de acordo com as limitações de cada pessoa.

As atividades físicas para idosos envolvem qualquer atividade relacionada à saúde física. Trabalhar a postura gera maior conscientização corporal, favorecendo as atividades de vida diária e estimulando sua independência. O aumento da força muscular proporcionará uma melhor conservação da massa e musculatura do corpo, aumentando também a resistência, prevenindo deformidades e estimulando funções locomotoras. Além disso, combatem a obesidade, evitam o diabetes, reduzem a perda de massa óssea, diminuindo os riscos de quedas e fraturas, melhoram a capacidade aeróbica, diminuem as dores de coluna e causadas por artrose, tendinite e artrite. Sempre com acompanhamento médico ou profissional, as atividades físicas recomendadas para idosos são natação, hidroginástica, caminhada, dança, ginástica, musculação entre outras.

As atividades sociais para idosos estimulam a interação social do idoso com outras pessoas. Quanto mais amigos e mais atividades sociais, menor a probabilidade do idoso entrar num quadro depressivo. A interação social dos idosos promove o sentimento de utilidade e de pertencimento. Atividades em dupla ou casais proporcionam bem-estar emocional. Já as atividades em grupo promovem estímulos cognitivos nos idosos, como conversar, ir ao cinema, teatro ou exibições artísticas, viagens, ida a museus, pescaria, jogos de cartas ou outros jogos em grupo e passeios com amigos ou familiares. Jogos se justificam pelo fato de proporcionarem um trabalho em grupo, favorecendo a integração e dando a possibilidade de trabalhar a postura, força, equilíbrio, coordenação e relaxamento de tensões, favorecendo a saúde e o bem-estar.

As atividades produtivas para idosos promovem o sentimento de utilidade. Muitas vezes os idosos se sentem excluídos da sociedade ou impotentes perante as limitações pertinentes à idade. Atividades como jardinagem, serviços domésticos, cozinhar ou até mesmo trabalhar depois da aposentadoria promovem o aumento da autoestima, do sentimento de capacidade e da ideia que a vida não termina com a chegada da velhice, apenas entra numa nova fase de descobertas e superações.

As atividades recreativas para idosos como assistir a TV, ouvir música, navegar na internet, promovem descontração e bem-estar.Quando o idoso considera seu lazer participar ou realizar todas as atividades do projeto ao qual ele frequenta, como arteterapia e musicoterapia.

Mesmo na velhice extrema, é importante que as pessoas não percam o interesse pelas alegrias e prossigam desenvolvendo atividades que estimulem o físico e o intelecto. O idoso tem o direito de se sentir bem em seu ambiente, através do desenvolvimento de tarefas que possibilitem sua inclusão social e favoreçam sua autonomia.