Lidando com Agressividade em Idosos

Muitas pessoas pedem orientação sobre como lidar com agressividade em idosos. Bom, geralmente as pessoas adultas não gostam de ter alguém tomando decisões sobre sua vida ou lhes dizendo o que devem ou não fazer. Isso complica bastante quando se trata de pessoas idosas. Para muitos, já é difícil aceitar o envelhecimento, quanto mais a fragilidade física e a dependência que a idade avançada acarreta, é importante que o idoso receba apoio emocional para lidar com esse processo.

Diante desse cenário, é bem comum ter que lidar com um uma pessoa em processo de aceitação, que coloca barreiras ao que lhe é dito e recusa qualquer opinião que vá contra as suas ideias. Conversar e lidar com um idoso teimoso ou até mesmo com um idoso agressivo não é tarefa fácil, é preciso ter paciência e sensibilidade por parte dos familiares e cuidadores de idosos.

Convencer um idoso a tomar os medicamentos todos os dias nos horários certos, ir às consultas médicas, se alimentar corretamente ou até mesmo fazer algum tipo de exercício, pode-se revelar uma missão impossível para quem cuida dessa pessoa. Saber o motivo da agressividade do idoso facilita encontrar soluções para lidar com a situação.

É muito importante conhecer a explicação sobre a causa desta agressividade do idoso. Verifique se ele está tendo suas necessidades básicas atendidas (alimentação, higiene, conforto, necessidades fisiológicas, sono), seu estado de saúde e condições neurológicas ou psiquiátricas que o idoso se encontra, se os medicamentos estão fazendo efeito e sendo administrados de forma correta, ou se há estado depressivo ou somente desejos não atendidos. A equipe médica que o acompanha também pode oferecer orientações, mas o importante é encontrar uma forma de diminuir a agressividade, com muita compreensão e diálogo.

Muitos idosos preferem manter sua privacidade e independência, ficando em sua própria casa. Deve-se avaliar se esta é a melhor decisão, caso o idoso precise de socorro diante de uma emergência. Os perigos são grandes, como um incêndio provocado porque o idoso esqueceu de desligar o gás, uma hospitalização grave caso não tome os medicamentos corretos ou uma queda na rua, banho ou local onde não consiga ser socorrido a tempo.

Para evitar situações de agressividade em idosos, é importante se possível, garantir um acompanhante para ele ou quem sabe uma moradia permanente em uma casa de repouso. Independentemente de ser um filho, enfermeiro ou cuidador de idoso, a pessoa responsável deve agir com firmeza.

Use o bom senso, nunca tome medidas apenas para agradar, pois dessa forma, pode acabar prejudicando a pessoa. Os idosos requerem muitos cuidados, atenção e carinho, mas explique que coisas não agradáveis podem acontecer se não forem alvos de um acompanhamento constante.

Não deixe que a pessoa idosa se isole no seu próprio mundo, devido à sua própria teimosia e demonstre a infinidade de atividades divertidas que ainda. Fale com firmeza e autoridade, um discurso seguro e assertivo impõe respeito. podem ser feitas. Todos vamos envelhecer e precisar de cuidados, então é fundamental que o idoso não se sinta excluído, nem ridicularizado por suas limitações. Dessa forma, ele fica menos teimoso e ranzinza. Alguns preferem viver sozinhos, então é preciso dar condições para que isso ocorra.

Explicar e argumentar com carinho e preocupação pode ser um caminho para quebrar a impressão que o idoso possa ter de estar sendo sempre criticado em tudo o que faz ou escolhe. A mesma paciência deve ser empregada quando um filho percebe que aquele tapete ou móvel vai colocar a segurança de seus pais em risco. Decidir sobre o que sempre foi deles, é invasivo e incomoda o idoso. É importante que as decisões sejam tomadas em conjunto com o idoso, sem imposições, para que todos possam se adequar às novas necessidades, evitando situações estressantes.

Quando a agressividade tem origem clínica, é realmente desafiador cuidar até mesmo de atividades simples e rotineiras do idoso, então descubra junto ao médico algum medicamento que amenize essa agressividade, caso seja irreversível. Mas jamais desista de procurar uma solução ou forma de amenizar a situação.