Nutrição ideal para Idosos é fundamental nos cuidados com a saúde e bem estar

O processo de envelhecimento provoca alterações nas funções do organismo. O metabolismo e a necessidade energética mudam de uma faixa etária para outra. Proporcionar boa nutrição para idosos pode se tornar um trabalho árduo, porém muito eficiente, já que isso é fundamental nos cuidados com a saúde e bem estar do idoso.

Uma desculpa comum para a má nutrição é a falta de apetite em idosos. Muitas doenças que acometem os idosos podem gerar perda de apetite, como câncer, diabetes, uso de muitos medicamentos, problemas gastrointestinais ou depressão. Outros problemas como pouca dentição, dentes fracos ou alteração no paladar e no olfato diminuem as sensações de sabor e influenciam diretamente na ingestão alimentar do idoso.

Quando ocorre má nutrição do idoso, há redução no consumo de energia e na absorção de proteínas, vitaminas e minerais. Esses nutrientes são essenciais para o bem estar e saúde do idoso, pois uma nutrição deficiente aumenta o risco do aparecimento de doenças, diminui a resistência e cria um risco maior de infecções.

Para facilitar a nutrição do idoso, a alimentação deve ser adequada e completa para atender suas necessidades. A alimentação de idosos deve ser dividida em diversas, regulares e pequenas refeições ao dia, para facilitar a ingestão e absorção dos nutrientes. Recomenda-se também que na alimentação do idoso a consistência dos alimentos seja adaptada de acordo com cada caso, para melhorar a mastigação e a deglutição, evitando possíveis engasgos.

É recomendado que a alimentação do idoso seja feita em um ambiente agradável e tranquilo, com alimentos servidos de maneira atrativa. Por mais que ele tenha restrições alimentares, são indicadas mudanças periódicas na textura, cores e condimentos. Alguns idosos sofrem de pouca produção de saliva, nesse caso é indicada a ingestão de balas sem açúcar, para estimular a secreção ou até mesmo o uso de saliva artificial, nos casos em que a boca fique extremamente seca.

É muito importante evitar a desidratação dos idosos, já que essa é a causa de muitas internações hospitalares dessa faixa etária. A desidratação dos idosos é causada quando há perda excessiva ou consumo inadequado de líquidos. A perda excessiva de líquido dos idosos pode ser causada por medicação ou doenças. Uso de laxantes e diuréticos, problemas de saúde como diarréia ou vômito, febre, má absorção do organismo ou até mesmo uma hemorragia costumam ser a causa. Muitos idosos não conseguem reconhecer sua necessidade de reposição de líquidos, possuem acesso limitado à água ou dependem de terceiros para isso. Também há casos em que o idoso evita o consumo de líquidos por temor de muitas idas ao banheiro. De qualquer forma, é preciso descobrir a causa e lidar com o problema.

Aos familiares e cuidadores de idosos, é importante monitorar a hidratação de idosos que possuem doenças crônicas, que estão acamados ou imobilizados, que não possuem controle da bexiga ou que possuam problemas mentais. Certificar-se que os idosos mantenham uma boa higiene bucal, sigam uma alimentação equilibrada, pratiquem algum tipo de exercício físico e consumam bastante líquido.

Mudanças bruscas na alimentação não são recomendadas, então qualquer modificação deve ser feitas aos poucos e com acompanhamento profissional. O ideal é seguir a recomendação de um nutricionista ou médico no consumo diário de líquidos do idoso, através de uma avaliação nutricional feita exclusivamente para suprir as necessidades dele. Na avaliação nutricional do idoso, idade, sexo e condições físicas são considerados para suprir as necessidades de cada pessoa.