Quando o Idoso Precisa de Cuidados Especiais em Uma Casa de Repouso

A terceira idade exige mais cuidado e atenção com relação à saúde dos idosos. Em muitos casos, a família precisa interceder nos cuidados, zelar pela sua segurança, não deixando mais o idoso sozinho, tendo que decidir sobre o idoso morar com um familiar, a contratação de um cuidador de idosos ou a ida do idoso para uma casa de repouso. Independentemente de sua classe social, toda pessoa sente o impacto da chegada da velhice, portanto, é muito importante analisar o papel da família na vida do idoso e vice-versa. Como o idoso percebe o apoio da família em relação aos seus cuidados, apoio e decisões.

O preconceito contra um idoso em casa de repouso no Brasil é cultural. Antigamente, as famílias eram mais numerosas, com mulheres fora do mercado de trabalho. Nesse contexto, o mais comum era que os idosos ficassem aos cuidados dos familiares mais jovens, solteiros ou das mulheres. Em países mais desenvolvidos, a ida para uma casa de repouso para idosos é planejada, paga pelo seguro feito ao longo da vida, com o intuito de proporcionar independência e melhores cuidados na terceira idade. Para quem vive nesse dilema, o melhor é manter um diálogo franco entre idoso e familiares, com o assunto sendo desenvolvido aos poucos e a maior preocupação seja atender às necessidades e garantir o bem-estar do idoso.

Em muitos casos, a ida para um lar de idosos pode ser a melhor opção para garantir o bem estar do idoso. Uma clínica de repouso possui recursos e profissionais preparados para lidar com idosos que demandem cuidados específicos, monitoração 24 horas, equipe médica, espaço adequado, nutrição, atendimento psicológico e atividades recreativas, além da convivência com outros idosos.

A escolha pela ida a um asilo de idosos pode ser difícil para algumas famílias devido à falta de informações e receio do julgamento alheio, resultado dessa nossa cultura herdada. Há também dúvidas sobre a qualidade dos serviços oferecidos por um asilo para idosos, como se haverá incentivo à independência e autonomia do idoso. Os próprios idosos temem perder suas características pessoais, história e preferências, ou de serem tratados como doentes e abandonados pelos familiares.

Para esse tipo de decisão, é importante considerar as condições particulares de cada caso. Na hipótese de um familiar acolher um idoso que demande cuidados especiais, deve-se considerar as condições físicas da casa, como se há espaço e adaptações no local que não provoquem quedas. Outra coisa muito importante é a disponibilidade presencial, se esse familiar trabalha fora o dia todo ou se haverá um acompanhante ou cuidador de idosos em tempo integral que cuidará da alimentação, higiene e ministração de remédios. Não é saudável acomodar um idoso sem satisfazer todas as necessidades dele, como de se manter ativo, bem cuidado, com entretenimento e companhia.

Morar com os parentes nem sempre é o ideal para o idoso. Por isso, também devem ser considerados aspectos psicológicos e disposição emocional para uma dedicação tão extrema. Essa parte é a mais delicada desse assunto. Ao longo do tempo, o estresse e o desgaste podem se tornar insuportáveis, deixando toda a família doente. Quando os cuidados se dificultam e se intensificam, o cuidar pode se tornar uma tarefa exaustiva, prejudicando todo o ambiente familiar e fazendo com que o idoso se sinta um peso para a família. Uma casa de repouso é um lugar ideal para o lar do idoso, com profissionais treinados e preparados para lidar com essa situação.

A ida a uma clínica para idosos costuma ser decidida em conjunto pela família ou por um responsável já definido, que cuida ou mora com o idoso. Se o idoso estiver lúcido, sua opinião sempre deve ser levada em conta.

A escolha por uma casa para idosos deve levar em conta a localização, de preferência próxima à residência dos parentes, para facilitar o acesso frequente, já que se trata de alguém especial para você. Visite a clínica de repouso para idosos e observe limpeza, qualidade dos alimentos, número de funcionários por plantão, se há interação entre os moradores e recreação. A ida à uma casa de repouso idosos não transfere a responsabilidade, apenas estende os cuidados, da mesma forma como ocorre quando nossos filhos vão à escola.

Cuidar do idoso é responsabilidade da família, o que não significa que o ato de cuidar seja permanecer durante 24 horas com esse idoso. A família deve refletir sobre o que é o cuidar. Nem todo mundo tem características para uma dedicação tão grande ao outro. Então, a ida a um lar para idosos ou contratação de um cuidador de idosos são as melhores opções.

Em alguns casos, os próprios idosos optam por se desfazer de todos os seus bens para viver em uma casa de idosos e ficam muito satisfeitos com a escolha.Não importa o local, casa de familiar, casa de repouso ou a própria casa do idoso, o mais importante para um idoso é o carinho recebido, o sentimento de pertencimento, o amor e o reconhecimento por seu legado. A opção por um asilo de idosos não significa desamor ou ingratidão por parte dos familiares, mas apenas uma circunstância da vida.