Terapia Ocupacional para Idosos

O aumento da expectativa de vida da população no mundo tem gerado maior preocupação com o bem estar dos idosos. A chegada do envelhecimento traz uma série de mudanças e adaptações. Executar as tarefas diárias pode se tornar um grande desafio. Através da terapia ocupacional para idosos, eles podem recuperar sua autonomia.

O comprometimento dessas habilidades comuns pode prejudicar o emocional do idoso, agravando sua saúde e trazendo novas doenças. É comum que aos poucos o idoso deixe de fazer coisas que lhe dão prazer ou ajudam na sua socialização. Por meio do uso de tecnologias e atividades que estimulam aspectos físicos, emocionais e cognitivos, a terapia ocupacional para idosos promove bem-estar, saúde, qualidade de vida e reintegração da vida social do idoso.

Para a terapia ocupacional em idosos é feita avaliação do histórico médico e do contexto em que o idoso se encontra, são levantadas dificuldades e estabelecidas metas. Depois, os métodos mais adequados são selecionados e aplicados, com acompanhamento e avaliações periódicas.

As atividades lúdicas podem ajudar muito na reabilitação física do idoso, através do artesanato, música, dança e artes em geral. As soluções variam de acordo com as necessidades e limitações de cada idoso. Essas atividades simples proporcionam aos idosos uma velhice tranquila e com mais lucidez, através de jogos de memória, bingo, baralho, dama, entre outros, pois esses jogos são ótimos para exercitar a mente, estimular a atenção e desenvolver o raciocínio lógico. Promover oficinas de leitura e declamação de poesia também ajuda no tratamento.

Parte da terapia ocupacional para idosos é respeitar a individualidade de cada pessoa. E isso inclui até mesmo a recusa em participar das atividades. Quando o idoso não quer participar, o terapeuta ocupacional tenta entender o motivo. É normal que um idoso possa não ter tanto interesse em certa atividade, só é preciso observar se isso é algo recorrente e descobrir a causa.

Para portadores de doenças como mal de Parkinson, Alzheimer e artrose, a terapia ocupacional para idosos pode ser muito útil. O objetivo é prevenir e reduzir perdas funcionais e dependência, através de dispositivos tecnológicos, mudanças ambientais e técnicas adaptadas. Os terapeutas ocupacionais promovem treino motor e de destreza, resgate e potencialização das capacidades remanescentes, melhora do desempenho nas atividades cotidianas e estímulo da independência. Para minimizar impactos decorrentes da progressão da doença de Parkinson, são desenvolvidos exercícios de coordenação motora e técnicas de relaxamento e respiração.

A terapia ocupacional em idosos pode ser feita em uma clínica especializada, casa de repouso ou na própria residência. Os cuidados da família são essenciais, mas o tratamento não ocorre sem o auxílio de um profissional, que irá trazer benefícios para a melhoria da qualidade de vida do idoso. Em casas de repouso, as atividades da terapia ocupacional são pensadas para a inclusão social do idoso. O objetivo é mudar o comportamento, incentivando o autocuidado e a valorização da autoestima, estimulando os idosos a resgatarem suas habilidades sociais e motoras. É uma ferramenta contra a depressão que busca resgatar o sentimento de utilidade.

Com o progresso da terapia ocupacional em idosos, muitas vezes as propostas para o dia são planejadas e conduzidas espontaneamente pelos próprios idosos, que direcionam as conversas, relembrando aspectos da infância, histórias pessoais e provocando reflexões, que é o objetivo da terapia ocupacional em grupo. Através da terapia ocupacional em grupo, o idoso interage socialmente com outras pessoas da sua faixa etária, em oficinas terapêuticas que favorecem relacionamentos, discussões e resoluções de conflitos. São atividades de consciência corporal, interação interpessoal, palestras educativas, lazer e exercícios para estimular e manter as habilidades cognitivas.

O cuidado com o idoso requer atenção constante e a melhora da qualidade de vida acontece pelo investimento na integração social do idoso. Conforme envelhecemos, a terapia ocupacional para idosos aparece como uma valiosa opção, uma vez que os mais velhos costumam ter bastante tempo ocioso. Com a ajuda de um terapeuta ocupacional, as atividades exercidas poderão aliar autocuidados, prevenção e tratamento de doenças, além de melhorar a qualidade de vida. A maior característica da terapia ocupacional para idosos é procurar alternativas e estratégias que amenizem as dificuldades da terceira idade, para que sejam superadas ou adaptadas com melhora diária.